Tipos de fundações

Os tipos de fundações podem ser divididos em fundações rasas e fundações profundas. As fundações são elementos estruturais que têm a função de receber as cargas oriundas da superestrutura de uma edificação e transmiti-las ao solo.

Neste artigo, iremos descrever os principais tipos de fundações e esclarecer as características e vantagens das fundações diretas e indiretas.

Veja aqui noções básicas sobre fundações.

Fundações rasas

As fundações rasas ou fundações diretas são aquelas em que a carga é transmitida ao solo por meio de elementos superficiais, sem a necessidade de equipamentos de grande porte para a cravação ou escavação de seus componentes. Por isso, recebe também o nome de fundações superficiais. Em grande parte das vezes, esse tipo de fundação é realizado de forma manual.

As fundações diretas são executadas nas primeiras camadas do solo, geralmente a uma profundidade de até duas vezes a sua menor dimensão em planta ou no máximo 3 metros de altura.

São exemplos de tipos de fundações rasas as sapatas, blocos e radier.

Tipos de fundação rasa

Tipos de fundação rasa

Fundações profundas

As fundações profundas ou fundações indiretas são aquelas executadas nas camadas mais profundas do solo e, em sua grande maioria, são realizadas com o auxílio de um equipamento de escavação ou cravação.

São exemplos de tipos de fundações profundas as estacas, tubulões (a céu aberto ou a ar comprimido) e os caixões.

Tipos de fundação profunda

Tipos de fundação profunda

Como escolher o tipo de fundação certo para a minha obra?

A escolha do tipo de fundação para uma obra depende de fatores como o tipo de solo do terreno e seus componentes, o porte da edificação, a presença de construções vizinhas e fatores econômicos.

Para saber o tipo de solo de um terreno, o estudo das camadas de solo por meio de uma sondagem é a melhor opção. Com um ensaio de sondagem nas mãos, um engenheiro civil é capaz de dizer o tipo de solo e qual o melhor tipo de fundação a ser utilizado. É importante dizer que ele sempre vai levar em consideração os fatores de segurança e escolher o tipo de fundação mais viável economicamente.

  • Para fundações rasas: as características do solo que possuem as melhores condições para a sua execução são areia compacta, argila mole, presença do lençol freático e aterro não compactado.
  • Para fundações profundas: geralmente qualquer tipo de solo de acordo com a segurança e viabilidade técnica e econômica definido por um engenheiro civil.

A presença de construções vizinhas pode influenciar na escolha do tipo de fundação. Existem tipos de fundações que produzem barulhos, sujeiras e grandes vibrações e outras não. Se houver construções próximas ao terreno onde será construído, a vibração do solo pode acarretar em danos as estruturas vizinhas e por isso deve ser feito um estudo junto aos proprietários dos lotes adjacentes.

Comentários
  1. Petrojanes Stellato Filho

    Boa noite… sobre esse trecho:

    “Para fundações rasas: as características do solo que possuem as melhores condições para a sua execução são areia compacta, argila mole, presença do lençol freático e aterro não compactado.”

    Entendo que é possível utilizar essa fundação em solo com característica argila mole, porém preciso analisar a característica desse solo como compressibilidade e resistência, a espessura dessa camada e a resistência das camadas seguintes para tomar essa decisão.
    Não digo que construir em solo com característica argila mole ou areia compactada não pode, mas tem que ter noção do tamanho dessa camada e quanto irá trabalhar e qual o solo da próxima camada, além da carga que deverá suportar.
    Agora, utilizar esse tipo de fundação com presença do lençol freático e aterro não compactado é possível? Mesmo tratando de fundação rasa, isso não acarretaria problemas futuros e indesejáveis se eu considerar alguns fatores como menores condicionantes?
    O lençol freático muito perto da superfície afetará diretamente a estrutura e o aterro não compactado não terá resistência suficiente para aguentar todo a carga que deverá suportar.
    Gostaria de um retorno sobre esse trecho e sobre as minhas considerações. Não sou especialista em solos, tenho apenas alguns conhecimentos.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *