Cal: O que é, tipos e aplicações

A cal é um aglomerante utilizado na construção civil para elaboração de argamassas e preparação dos processos de pintura.

Podem ser calcíticas quando grande parte do calcário que a originou é composto de carbonato de cálcio (CaCO3) ou dolomíticas, nesse caso, a dolomita (CaMg(CO3)2) é predominante em sua composição.

Calcários calcíticos são mais utilizados na produção de cimento Portland.

Tipos de cal

Existem diferentes usos da cal e, por isso, cada tipo é mais indicado para uma aplicação. Os tipos de cal mais comuns são:

  • Cal hidratada: essa cal, também conhecida como cal extinta, é fruto de uma reação química entre água e hidróxido de cálcio. As características desse insumo de construção irão depender do processo de fabricação e da quantidade de impurezas, sendo classificadas em CH-I, CH-II e CH-III, do maior para o menor grau de pureza. É possível adquiri-la facilmente em lojas de materiais de construção.
  • Cal virgem: seu uso foi muito comum há alguns anos. Adquiria-se do comércio as cais virgens e se realizava o processo de extinção/hidratação/queima no próprio canteiro de obras. O grande problema nessa prática estava no fato de a hidratação do óxido de cálcio ocorrer em reação exotérmica violenta, podendo ocasionar acidentes (e justificar o popular termo “queima” de cal).
Cal
Cal sendo adicionada à argamassa (Fonte: Mapa da Obra)

Aplicações da cal

Na construção civil, a cal é geralmente utilizada para:

  • Pintura: A cal para pintura é um aglomerante com certo grau de hidraulicidade (argamassa mantém-se estável pós-aplicação com certo contato limitado com água). Ela é utilizada em algumas aplicações de baixa responsabilidade, como instalações provisórias e de vivência em canteiro, cordões de calçadas com estacionamento livre, ou ainda na proteção de árvores em alguns parques e praças (pode ser útil, mas há prejuízo estético).
  • Como agregado: Alguns locais do país possuem abundância em rochas calcárias e deficiência em outros materiais rochosos que possam servir como agregado na construção civil. Como os volumes utilizados ao edificar são grandes e distâncias de transporte são decisivas para redução de custos, há o uso de material calcário como agregado. Entretanto, ele passa por alterações para que não reaja da mesma forma que a cal, pois precisa ser inerte, característica básica de um agregado.
  • Argamassa mista: A combinação de aglomerantes (cimento e cal) une características que cada um contribui à argamassa resultante. A cal confere trabalhabilidade (capacidade de a argamassa ser facilmente moldada e permanecer em sua posição após a moldagem) e retenção de água (importante à hidratação do cimento e consequente ganho de resistência mecânica, maior em cais dolomíticas).

    Vale ressaltar que o uso da cal não é destinado ao ganho de resistência mecânica. Para essa função, usa-se única e exclusivamente o cimento.

  • Argamassa de cal aérea: Eventualmente utilizada em interiores por possuir baixa resistência mecânica e elevada retração durante a hidratação. Não deve ter traço muito rico. Há a grande vantagem de permitir a proteção de estruturas e vedações contra o fogo.
  • Solo-cal: Faz-se a mistura entre cal hidratada e solo para posterior compactação e uso em algumas obras civis. O acréscimo da cal aumenta a capacidade de suporte do solo e reduz sua expansibilidade.

Substitutos da cal

A utilização de cal em argamassas mistas não é obrigatória, mas extensamente utilizada. Entretanto, existem aditivos presentes no mercado que conseguem conferir às argamassas as mesmas propriedades desejadas quando se adiciona cal.

Esse aditivo confere trabalhabilidade por meio de incorporação de pequenas bolhas de ar. Um inconveniente é que exige dosagem correta (e pequena) para não levar a uma demasiada porosidade na argamassa endurecida, reduzindo sua resistência mecânica. É muito importante conferir as recomendações do fabricante.

Normas técnicas relacionadas quanto ao uso de cal

As normas respectivas às cais, que podem ser visualizadas por meio de consulta ao ABNT Catálogo, são as seguintes:

  • ABNT NBR 10790:2016 – Cal virgem, hidratada e em suspensão aquosa — Aplicação em saneamento básico — Especificação técnica, amostragem e métodos de ensaio.
  • ABNT NBR 9206:2016 – Cal hidratada para argamassas — Determinação da plasticidade.
  • ABNT NBR 9289:2000 – Cal hidratada para argamassas – Determinação da finura.
  • ABNT NBR 9205:2001 – Cal hidratada para argamassas – Determinação da estabilidade.
  • ABNT NBR 7175:2003 – Cal hidratada para argamassas – Requisitos.
  • ABNT NBR 6473:2003 – Cal virgem e cal hidratada – Análise química.
  • ABNT NBR 9290:1996 Versão Corrigida:1996 – Cal hidratada para argamassas – Determinação de retenção de água – Método de ensaio.
  • ABNT NBR 6471:1998 – Cal virgem e cal hidratada – Retirada e preparação de amostra – Procedimento.
  • ABNT NBR 14399:1999 – Cal hidratada para argamassas – Determinação da água da pasta de consistência normal.
  • ABNT NBR 9207:2000 – Cal hidratada para argamassas – Determinação da capacidade de incorporação de areia no plastômetro de Voss.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

PEREIRA, Caio. Cal: O que é, tipos e aplicações. Escola Engenharia, 2019. Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/cal/. Acesso em: 16 de janeiro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *