Brita – Tipos utilizados na construção e para que servem

Confira nesse artigo o que é brita, seus principais tipos, como comprar e como armazenar brita na obra e quais NBR's estão relacionadas com as britas.

Brita é o nome popular ao agregado graúdo utilizado na produção de concretos.

Esses agregados são utilizados com a função de reduzir o efeito de retração volumétrica que ocorre com misturas que contenham unicamente água e cimento, bem como baratear o custo de construção dos diferentes elementos cimentícios existentes.

As britas também assumem a função de realizar a interface e compatibilizar deformações entre materiais de diferentes resistências mecânicas, formando lastros para contrapisos (interface solo e contrapiso) ou bases de pavimentos (interface sub-base com rachão e revestimento de concreto asfáltico).

De forma menos nobre e não recomendada, por questões de conforto térmico, mesmo mantida a permeabilidade, podem compor revestimento de áreas de estacionamentos e entornos de residências.

Nos sistemas de tratamento de esgotos individuais, em locais onde não há sistema público de tratamento, as britas são utilizadas como meio filtrante em filtros anaeróbios.

Também servem aos sumidouros, revestindo o entorno e propiciando uma última filtragem antes da disposição do efluente tratado no terreno.

Nas imediações de muros de arrimo não drenantes, como de gabiões, as britas também assumem função drenante, auxiliando na destinação de águas subsuperficiais aos tubos barbacãs.

Há o alívio de tensões sobre o mesmo por conta do sistema de drenagem. Entretanto, somente dispor brita ao lado de um muro de arrimo sem um destino às águas não é uma solução completa.

Tipos de brita

Quanto à granulometria, alguns tipos são oferecidos (faixas de dimensão nominal máxima entre 4,75 mm e 75,00 mm):

  • Brita 0: 4,75mm a 12,5mm
  • Brita 1: 9,5mm a 25mm
  • Brita 2: 19mm a 31,5mm
  • Brita 3: 25mm a 50mm
  • Brita 4: 37,5mm a 75mm

Cada classificação aponta uma curva granulométrica com os diâmetros mínimo e máximo. Comercialmente, mesmo após mudanças normativas, ainda é comum a venda das faixas chamadas brita n (0, 1, 2, 3 e 4), respectivamente.

Em relação à origem, as britas podem ser advindas das seguintes fontes:

  • Britagens – locais com jazidas e processamento de rochas. Essas rochas, que podem ser de origem granítica ou basáltica (de acordo com o local da jazida) passam por equipamentos chamados britadores e são reduzidas às granulometrias oferecidas comercialmente.
  • Materiais alternativos – em alguns locais, a disponibilidade de materiais rochosos para a conversão em britas é baixa, sendo necessário buscar outras alternativas para utilização como agregado. Uma delas pode ser a argila expandida, por exemplo.

O processo de britagem varia segundo os equipamentos britadores utilizados. Alguns levam a britas com formato mais lamelar do que esférico, ou seja, mais alongado em uma direção. Esse formato tende a prejudicar um pouco o efeito de preenchimento de vazios na mistura.

Como comprar brita

A compra de brita pode ser realizada de diferentes formas, quais sejam:

  • Sacos – algumas lojas de materiais de construção comercializam brita em sacos de ráfia, o que facilita o transporte e manejo em pequena escala.
  • Direto com britagens – os responsáveis pelas jazidas podem vir a comercializar o material para lojas de materiais de construção, grandes empreendimentos ou mesmo para o consumidor comum, se próximas às cidades. O problema desse tipo de empreendimento muito próximo está na ocorrência de poeira no ambiente, por exemplo.
  • Materiais especiais – exigem estudos para utilização e são produzidos para aplicações específicas. Para os agregados graúdos, assim como para os miúdos, a distância de transporte é fator econômico muito importante, o que faz ser relevante essa alternativa.

Como armazenar brita na obra

Para realizar o armazenamento, diferentes opções são possíveis:

  • Sobre o solo – é a opção mais barata, mas que mais prejudica o desempenho das britas, por permitir o crescimento de matéria orgânica e a deposição de impurezas.
  • Sobre paletes – quando adquirida a brita em sacos, auxilia em diminuir a umidade na brita, que precisa ser considerada na determinação do traço (controle tecnológico) do concreto.
  • Em local coberto – Podendo ser em paletes com sacos ou em espaços com baias separadas, permite melhorar a qualidade de concretos, evitando umidade, animais ou outros fatores.
  • Tulhas/tremonhas metálicas – permitem armazenar adequadamente os materiais a serem utilizados em um traço e dispor em quantidades adequadas. As britas ainda permitem uso de tremonha aberta, mas cimentos para grandes obras exigem o uso de silo fechado.

Normas Técnicas relacionadas às britas

As normas respectivas às britas, que podem ser visualizadas por meio de consulta ao ABNT Catálogo, são as seguintes:

NBRAssunto
ABNT NBR 12583:2017Agregado graúdo – Determinação da adesividade ao ligante betuminoso
ABNT NBR 9938:2013Agregados – Determinação da resistência ao esmagamento de agregados graúdos – Método de ensaio
ABNT NBR 9939:2011Agregado graúdo – Determinação do teor de umidade total – Método de ensaio
ABNT NBR NM 53:2009Agregado graúdo – Determinação da massa específica, massa específica aparente e absorção de água
ABNT NBR 7389-2:2009Agregados – Análise petrográfica de agregado para concreto – Parte 2: Agregado graúdo
ABNT NBR 6300:2009Emulsões asfálticas catiônicas – Determinação da resistência à água (adesividade) em agregados graúdos
ABNT NBR 7809:2006 Errata 1:2008Agregado graúdo – Determinação do índice de forma pelo método do paquímetro – Método de ensaio
ABNT NBR 14249:2007 Errata 1:2007Emulsão asfáltica catiônica – Determinação expedida da resistência à água (adesividade) sobre agregados graúdos
ABNT NBR 14249:2007 Versão Corrigida:2007Emulsão asfáltica catiônica – Determinação expedida da resistência à água (adesividade) sobre agregados graúdos
ABNT NBR 10341:2006Agregado graúdo para concreto – Determinação do módulo de deformação estático e do diagrama tensão-deformação em rocha matriz – Método de ensaio
ABNT NBR 7809:2006 Versão Corrigida:2008Agregado graúdo – Determinação do índice de forma pelo método do paquímetro – Método de ensaio
ABNT NBR NM 51:2001Agregado graúdo – Ensaio de abrasão “Los Ángeles”
ABNT NBR 14329:1999Cimento asfáltico de petróleo – Determinação expedita da resistência à água (adesividade) sobre agregados graúdos
ABNT NBR 15823-6:2017Concreto autoadensável – Parte 6: Determinação da resistência à segregação – Métodos da coluna de segregação e da peneira
ABNT NBR NM 45:2006Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios

Note-se que muitas delas se referem ao controle tecnológico com ensaios em laboratório para o agregado graúdo.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

PEREIRA, Caio. Brita – Tipos utilizados na construção e para que servem. Escola Engenharia, 2019. Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/brita/. Acesso em: 11 de fevereiro de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *