Instalações Hidráulicas

Resumo com as principais características das instalações hidráulicas. Conheça os tipos de instalações de água fria, de água quente, de esgoto sanitário, de água pluvial e combate a incêndio.

As instalações hidráulicas compreendem subsistemas de uma edificação para a correta captação, transporte e armazenagem de fluidos.

Constituem o sistema de uma instalação hidráulica as instalações de água fria, instalações de água quente, instalações de esgoto sanitário, instalações de água pluvial e combate a incêndio.

Instalações de Água Fria

As instalações de água fria são o conjunto de tubulações, dispositivos, equipamentos e reservatórios que têm a finalidade de abastecer os pontos de utilização de água em uma edificação.

Instalação hidráulica
Instalação hidráulica de água fria. (Fonte: Renato Massano)

Classificação dos sistemas de instalação hidráulica de água fria

Os sistemas de água fria podem ser classificados em diretos, indiretos ou mistos.

  • Direto: São sistemas diretos aqueles em que não há a utilização de reservatório e a água é abastecida diretamente da rede pública para os pontos de utilização. A vantagem desse sistema é o seu baixo custo porém se houver qualquer interrupção na rede, faltará água na edificação.
  • Indireto: No sistema indireto há o uso de reservatórios de água, garantindo o uso de água mesmo quando há a interrupção de fornecimento pela rede pública. O dimensionamento das caixas d’água é feito por meio de cálculo do uso diário de acordo com o tipo de edificação e a quantidade de pessoas que irão utilizar a água.
  • Misto: O abastecimento nesse caso é realizado tanto pelo sistema direto quanto pelo indireto. O sistema direto fica responsável por abastecer as torneiras externas, tanques e pontos de utilização no térreo. Já o sistema indireto, fica encarregado de abastecer os demais pontos de utilização que não contam com pressão suficiente para serem abastecidos diretamente e por abastecer dispositivos de higiene, como chuveiros e torneiras internas.

Reservatórios de água fria

Quando o sistema de abastecimento for indireto e houver o uso de reservatórios para casos em que ocorrer a interrupção do fornecimento de água na rede pública, deve ser feito o dimensionamento dos reservatórios ou caixas d’água da edificação.

De acordo com a NBR 5626, a reservação de água fria deve garantir fornecimento para no mínimo 24 horas conforme a quantidade e o padrão de consumo de quem for utilizar a água.

Entretanto, é comum deparar com projetos que consideram 48 horas devido as condições das redes públicas e constante falta de água nas regiões em que são dimensionadas.

Os reservatórios de água podem ser superior ou inferior de acordo com a necessidade da edificação.

Reservatório superior

O reservatório superior é usualmente utilizado para garantir pressão na rede. Como ele se localiza em um local mais alto na edificação, normalmente na cobertura, a água chega com a devida pressão aos pontos de utilização.

A pressão da água depende da altura do reservatório e não da vazão como muitas vezes confundido.

Os reservatórios superiores devem ser localizados próximos aos pontos de consumo para diminuir o número de conexões e a perda de carga para garantir maior qualidade e menor custo nas instalações.

Podem ser moldados in loco, quando feitos de concreto ou alvenaria, ou industrializados, produzidos com polietileno, fibrocimento ou metal.

Reservatório inferior

O reservatório inferior é utilizado quando a pressão da rede pública é insuficiente para abastecer o reservatório superior.

Isso ocorre geralmente em edificações com alturas superiores a 9 metros.

Deve ser previsto um local para a instalação da casa de bombas que conterá as bombas que serão utilizadas para o sistema elevatório de água.

Rede de distribuição

A rede de distribuição das instalações de água fria é o conjunto de tubulações que interligam os reservatórios de água aos pontos de utilização, por exemplo as torneiras e vasos sanitários.

A rede de distribuição é basicamente formada por:

  • Barrilete: o barrilete é o conjunto de tubulações que se originam no reservatório e abastecem as colunas de distribuição.
  • Colunas de distribuição: derivam-se do barrilete e alimentam os ramais.
  • Ramais: recebem a água das colunas e a distribui para os sub-ramais nos pavimentos.
  • Sub-ramais: são as tubulações que alimentam diretamente as peças de utilização.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

PEREIRA, Caio. Instalações Hidráulicas. Escola Engenharia, 2017. Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/instalacoes-hidraulicas/. Acesso em: 11 de outubro de 2018.

O que você achou deste conteúdo? Tem alguma dúvida? Conte nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *