Tipos de concretos utilizados na construção civil

Principais tipos de concreto e suas aplicações. Concreto convencional, concreto armado, concreto protendido, alto desempenho, auto adensável, celular

Existem diferentes tipos de concreto no mercado e cada um tem uma finalidade diferente. O concreto é um material amplamente utilizado na construção civil, pois possui propriedades que o tornam muito mais viável em relação a outros materiais como o aço.

Podem-se listar vantagens como resistência à água, a obtenção de diversas formas e tamanhos por elementos estruturais feitos de concreto e seu baixo custo podendo, inclusive, ser fabricado no local da obra.

A mistura de cimento Portland, água, agregado graúdo e miúdo resulta nesse material de construção que se tornou tão essencial na área de engenharia civil, além disso, seu uso remonta vários séculos atrás sendo utilizado até pelos romanos para a construção de seus imponentes edifícios.

Devido ao aumento da complexidade das estruturas que têm sido feitas, em nossa contemporaneidade, deparamo-nos com uma exigência cada vez maior da qualidade do concreto para que este atenda todos os requisitos a fim de que o resultado final de um projeto tenha qualidade e, principalmente, segurança.

Dessa forma, podemos afirmar que houve a necessidade de se evoluir o concreto comum feito da mistura de cimento Portland para que certos parâmetros fossem satisfeitos, listamos abaixo alguns tipos de concretos que são amplamente aplicados em projetos de construção.

Concreto convencional

O concreto convencional é o tipo de concreto mais utilizado nas obras de construções. No uso deste concreto é necessário o uso de vibrador para que o adensamento seja realizado da forma correta, devido a baixa trabalhabilidade e sua consistência seca. Por outro lado, não se deve utilizar bombas para o lançamento do concreto convencional. Esta etapa deve ser executada com o auxílio de carrinhos de mão, gericas, gruas ou outro meio de transporte manual.

A resistência do concreto convencional varia de 5,0 em 5,0 MPa, a partir de 10,0 até 40,0 MPa e seu abatimento (Slump) varia de 40 a 70 mm.

Tipo de concreto: Concreto convencional
Concreto convencional

Concreto usinado

O concreto usinado ou dosado em central é aquele produzido com rigoroso controle tecnológico da qualidade do concreto com a quantidade dos materiais constituintes da mistura (cimento, brita, areia, água e aditivos) definidas por meio da necessidade do cliente.

Este tipo de concreto tem como principal vantagem, a garantia por parte do fornecedor quanto à segurança e à obtenção da resistência característica do concreto solicitado para os elementos da obra.

Concreto armado

O tipo de concreto mais comum em nosso dia a dia, esse material tem em seu interior barras de aço. A inserção dessas barras se dá ao fato da deficiência do concreto em relação à resistência à tração, pois seu forte é ao esforço de compressão.

O concreto armado é utilizado na maioria das construções, portanto, é um dos mais conhecidos. O responsável pelos cálculos desse material, em questão de projeto, é o calculista, que pode projetar a utilização do concreto de forma a aumentar sua resistência e acarretando a diminuição do volume, dessa forma, melhorando a relação custo-benefício.

Concreto protendido

A maior razão para a protensão do concreto se dá ao fato de existirem situações em que esse material é submetido a grandes esforços de flexão. Dessa forma, essa técnica se mostra bastante aproveitável também ao seu custo benefício já que, se for feito o correto controle tecnológico, dispensa a manutenção ao longo de sua vida útil. Além disso, é possibilitada a construção de grandes vãos, a utilização do concreto em ambientes agressivos, fabricação de pré-moldados (como as lajes pré-moldadas), reforço de estruturas, entre outros.

A técnica da protensão ocorre com a inserção de cabos de aço de alta resistência (ancoramento) no concreto e são aplicadas tensões de compressão nas partes da seção tracionadas pelas solicitações dos carregamentos. Com a manipulação das tenções internas, obtém-se a contribuição da área total da seção da do elemento estrutural para a inércia da mesma.

Tirantes de protensão em uma estrutura que utiliza concreto protendido.
Tirantes de protensão em uma estrutura.

Concreto estrutural leve

É feito com base em agregado leve, de modo que sua massa específica é de aproximadamente dois terços da densidade de um concreto feito com agregado natural.

A redução de custos com a utilização desse material é uma de suas vantagens, além da pouca permeabilidade e redução do peso das estruturas. É importante salientar que nesse tipo de concreto o que se busca prioritariamente é a diminuição da massa específica e não resistência.

Dentre os pontos negativos do concreto estrutural leve pode-se destacar a porosidade dos agregados que resulta em maior consumo de água e, consequentemente, diminuição da resistência e misturas de alta fluidez trazendo grande risco de segregação.

Sua maior área de aplicação é na indústria de elementos pré-moldados e painéis pré-fabricados.

Concreto de alta resistência

Como o próprio nome diz, o concreto de alta resistência inicial possui resistência superior ao convencional à compressão como, por exemplo, de 149 Mpa aos 28 dias.

É importante ressaltar a importância do agregado para a rigidez e resistência do concreto, pois a redução da dimensão do agregado graúdo ocasiona o ganho de resistência devido ao fortalecimento da zona de transição (área de contato entre pasta e agregado). Dessa forma, quanto mais alta a resistência a ser alcançada, menor deve ser a dimensão máxima do agregado graúdo. Ao que se refere ao agregado miúdo, a preferência, para a fabricação desse tipo de concreto, é de um módulo de finura elevado.

Um dos pontos negativos do concreto de alta resistência inicial  que devem ser observados é a tendência de grande retração por secagem e fluência devido o consumo de cimento, que normalmente é amenizado com a adição de pozolana.

Sua utilização se destina principalmente em fundações, lajes de piso, pilares e vigas de edifícios altos, porém devido suas características de baixa fluência e alta deformação por retração, tende a fissurar na presença de águas agressivas, aquecimento e resfriamento e congelamento e degelo.

Concreto auto adensável

A necessidade de se obter um material com alta fluidez sem riscos de exsudação ou segregação deu origem ao concreto auto adensável que pode ser moldado in loco sem o uso de vibradores para se eliminarem os vazios.

Um concreto auto adensável típico possui abatimento superior a 200 mm e pode ser lançado e adensado sem vibração e é utilizado em concretagens submersas e fábricas de pré-moldados.

Seus principais pontos negativos são seu alto custo e alta retração por secagem devido ao alto teor de cimento utilizado pra controlar a viscosidade. Porém, esse efeito pode ser amenizado com a utilização de aditivos como goma hidrolisada, sílica ativa e nanossílica.

Concreto de alto desempenho (CAD)

De acordo com o U.S. Federal Highway Administration (FHWA): “o concreto de alto desempenho (CAD) é um concreto projetado para ser mais durável e, se necessário, mais resistente do que o concreto convencional. Misturas de concreto de alto desempenho são compostas essencialmente pelos mesmos materiais que as misturas de concretos convencionais. Mas as proporções são projetadas ou planejadas para fornecer a resistência e durabilidade necessárias para atender os requisitos ambientais e estruturais do projeto.”

Portanto, podemos considerar um concreto de alto desempenho como aquele que possui um conjunto de características que o tornam superior ao convencional para determinados fins específicos. Como exemplo, podemos citar:

  • Adensamento sem segregação;
  • Permeabilidade;
  • Calor de hidratação;
  • Resistência nas primeiras idades.

Concreto Pesado para Blindagem de Radiação

Apesar de existirem diversos materiais que podem ser utilizados para blindagem de radiação, o concreto mostra-se mais econômico, além de possuir diversas vantagens.

O peso específico desse tipo de concreto varia entre 3360 kg/m³ a 3840 kg/m³, a adição de agregados naturais pesados é um fator preponderante para o aumento de aproximadamente 50% do valor do peso específico em relação ao concreto tradicional.

Os tipos de radiação que normalmente são observados para se fabricar esse tipo de material são os raios X, gama e radiação por nêutrons. Dessa forma, o concreto possui características satisfatórias para atenuação de nêutrons e raios gama.

Um ponto negativo desse tipo de concreto é sua pouca trabalhabilidade, devendo ser bombeado a distâncias pequenas pelo fato de ter tendência a segregar.

Concreto rolado

O concreto rolado é utilizado principalmente como sub-base em pavimentações urbanas, pisos de estacionamentos e em barragens de grande porte. Sua aplicação se dá por meio de sua compactação com rolos compressores devido ao seu baixo consumo de cimento e baixa trabalhabilidade.

Os materiais componentes são os mesmos utilizados no concreto convencional e, em geral, não é gerado um grande custo de transporte  já que se consegue ter uma boa dosagem com materiais geralmente empregados na dosagem do concreto.

Se a superfície que será aplicado o concreto rolado receber uma placa de concreto, é indicado a execução de uma pintura com emulsão asfáltica ou betuminosa que irá permitir uma boa cura e dispensa o uso de lona plástica, além de garantir uma boa impermeabilização para a estrutura.

Concreto rolado sendo aplicado em uma estrada por um rolo compressor.
Concreto rolado sendo aplicado em uma estrada.

Concreto celular

O concreto celular é um tipo de concreto leve de massa especifica aparente abaixo de 1850 kg/m³ e acima de 300 kg/m³. Diferentemente do concreto leve que utiliza agregados de massa específica reduzida, é adicionada uma espécie de espuma especial.

Sua aplicabilidade se relaciona em: paredes, divisórias, nivelamento de pisos, painéis pré-fabricados e pré-moldados.

Detalhe de um bloco de concreto celular.
Detalhe de um bloco de concreto celular.

Queremos saber de você

E ai? Gostou do artigo? Comente abaixo o que você achou do conteúdo e se gostaria que escrevêssemos mais sobre outro tipo de concreto.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

PEREIRA, Caio. Tipos de concretos utilizados na construção civil. Escola Engenharia, 2016. Disponível em: https://www.escolaengenharia.com.br/tipos-de-concreto/. Acesso em: 21 de setembro de 2018.

O que você achou deste conteúdo? Tem alguma dúvida? Conte nos comentários.

  1. Heitor

    Excelente, explicando muito bem e de maneira sucinta!

  2. Sérgio

    Muito bom o artigo, mas eu gostaria de saber mais sobre MPA.

  3. Evelin

    Muito bom! Ajudou bastante.

  4. Anselmo Teles

    Claro e breve, obrigado pelo artigo. Foi de grande ajuda.

  5. Hektor Granito

    Excelente artigo! Ajudou muito no curso que eu faço de edificações.

  6. Samuel Sousa

    Conteúdo com informações bem especificas assim facilitando o entendimento. Parabéns!

  7. Carlos Vilar

    Muito bom as informações para se aperfeiçoar mais na área de construção!

  8. Max

    Muito bem detalhado e de fácil entendimento!

  9. Anaiza

    Muito bom as informações são claras, de fácil entendimento…

  10. Luiz Cardoso filho

    Muito bom. Bem explicado!

  11. Saulo da Silva Laurentino

    Muito bom, faço das palavras do Alencar, as minhas! Simples e objetivo! Grato.

  12. Alencar

    Muito bom simples e objetivo, obrigado pelas informações! Grato.

  13. Felipe Jones

    Muito bom artigo.
    Sou recém formado em Engenharia Civil e tenho conseguido muitas informações nesse site.
    Parabéns o obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *